Arquivo de Tag | cheia

Amazonas registra a maior cheia em 110 anos

O nível do rio Negro subiu três centímetros em um dia, chegando à marca de 29,78 metros. Na última grande cheia, registrada em 2009, o rio atingiu 29,77 metros

O rio Negro atingiu na manhã desta quarta-feira (16) sua maior cheia em 110 anos. De acordo com o engenheiro civil responsável pela medição, Valderino Pereira da Silva, de ontem para hoje o nível do rio subiu três centímetros registrando a marca de 29,78 metros (acima do nível do mar), superando a última cheia registrada no ano de 2009, quando o rio Negro atingiu 29,77 metros. Antes do ano de 2009, a maior cheia registrada foi em junho de 1953, quando o nível chegou a 26,69 metros.

Valderino é responsável pela medição do nível do rio Negro há 23 anos e faz esse trabalho todos os dias pela manhã, antes das 7h.

“Os intervalos de cheia registrados por aqui normamente acontecem em períodos maiores de tempo e agora aconteceu no período entre três e quatros anos. Esse trabalho de medição do rio começou a ser realizado no dia 15 de setembro de 1902”, ressaltou.

Hoje o nível do rio está 73 centímentros maior do que a cota registrada neste mesmo dia no ano de 2009.

Valderino conta que a última cheia foi registrada em 1º de julho de 2009 e o nível do rio subiu apenas 1 centímetro, seguindo para o dia 2 de julho sem alterações e chegando no dia 3 já começando a baixar.

Ao ser questionado sobre a continuidade de subida do rio Negro, o engenheiro diz que vai sim continuar subindo, porém não sabe dizer a quantidade.

“Vai continuar subindo já que ultrapassamos a marca registrada em 2009, mas como isso é um fenômeno natural, eu não tenho como afirmar a cota que ele pode atingir”, pontuou.

Veja galeria – Nível do rio Negro em Manaus supera cota recorde de 2009

De acordo com o superintendente do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Marco Antônio Oliveira, o nível das águas do rio Solimões, que também influencia no fenômeno da cheia no Estado, já começou a baixar.

“O rio Negro deve começar a baixar no final do mês de maio, assim como pode seguir até mais ou menos o meio do mês de junho”, disse.

De acordo com dados repassados pela Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom), 5.803 famílias foram afetas pela cheia na cidade de Manaus e todas elas já foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh) no programa social S.O.S enchente.

No Estado do Amazonas, 52 municípios estão em situação de emergência de acordo com a Defesa Civil Estadual. Os município de Anamã e Careiro da Várzea pediram que seja decretada calamidade pública nas localidades.

De acordo com o cel. Roberto Rocha, o pedido desses municípios deve ser analisado nos próximos dias e deve ser decretado estado de calamidade pública, já que os serviços básicos disponibilizados na cidade estão suspensos por conta da cheia.

Fonte: http://acritica.uol.com.br/manaus/Amazonas-registra-cheia-recorde-quarta-feira_0_701329863.html

Vídeos relacionados:

Enchente interdita trecho da avenida Eduardo Ribeiro, em Manaus

Plano Emergencial de Cheias para o trânsito já interditou também pelo menos outros quatro pontos de Manaus.

MANAUS – O avanço das águas do rio Negro em direção ao centro de Manaus levou o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) a interditar, nesta segunda-feira (14), o trecho da Avenida Eduardo Ribeiro, entre a avenida Sete de Setembro e rua Marquês de Santa  Cruz. A área está sendo monitorada por agentes de trânsito para orientar condutores sobre as alternativas de acesso ao local.

De acordo com informações da Prefeitura de Manaus, o Manaustrans montou barreiras na esquina da avenida Sete de Setembro para indicar a interrupção no tráfego. Somente caminhões de carga e taxistas terão acesso ao trecho interditado, mas estão impedidos de seguir em direção ao Relógio.

Para chegar à rua Marques de Santa Cruz ou próximo ao trecho fechado da avenida Eduardo Ribeiro, o motorista deve  acessar a rua Luis Antony , Sete de Setembro e Terminal da Praça da Matriz. Se preferir, pode estacionar em ruas próximas à avenida Eduardo Ribeiro e se dirigir a pé para a área interditada, que está liberada para pedestres.

Além da Eduardo Ribeiro, também está interitada a alça inferior da Ponte dos Bilhares. Com isso, o retorno no sentido centro/bairro deve ser feito na mesma avenida, a um quilômetro depois da ponte, no semáforo em frente à panificadora Núbia. O canteiro central desse trecho da avenida será reaberto, excepcionalmente, pelo Manaustrans enquanto o retorno embaixo da ponte estiver fechado. No sentido bairro/centro, a opção para retornar deve ser pela avenida São Jorge, rua Artur Bernardes e avenida Constantino Nery.

O trecho da rua Barão de São Domingos, entre as ruas Pedro Botelho e Tabelião Lessa também foi fechado. Nesse caso, os veículos estão sendo desviados para a avenida Lourenço da Silva Braga. Desde o dia 30 de abril, o trecho da rua dos Barés, esquina com a Joaquim Nabuco, está interditado por causa da enchente. Para desviar das águas, o motorista deve seguir pela Joaquim Nabuco.

A partir desta segunda-feira a pista da direita da avenida Lourenço da Silva Braga (Manaus Moderna), no sentido Porto/Educandos, entre as ruas Pedro Botelho e dos Barés,  fica interditada para a construção da feira provisória que vai abrigar os permissionários da Manaus Moderna. A feira vai receber os comerciantes que tiveram os boxes alagados com a subida das águas do rio Negro.

Plano emergencial

O Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans) elaborou um Plano Emergencial para promover um trânsito seguro diante do alagamento de algumas vias da cidade provocado pela subida das águas do rio Negro e dos igarapés. O objetivo é estabelecer rotas e caminhos alternativos para desviar usuários das áreas afetadas e assegurar a mobilidade de pedestres e condutores.

Áreas identificadas como predispostas a alagamento estão sendo monitoradas diariamente por agentes de trânsito preparados para intervir caso seja necessário fazer a interrupção do tráfego.

 

Fonte: http://www.portalamazonia.com.br/editoria/atualidades/enchente-fecha-trecho-da-avenida-eduardo-ribeiro-em-manaus/

 

Vídeo relacionado:

 

Manaus decreta emergência por cheia do rio Negro

A Prefeitura de Manaus decretou na sexta-feira (27) situação de emergência na cidade em razão da cheia do rio Negro, que já atinge cerca de 20 mil pessoas. O decreto vale por 90 dias.

No texto publicado no Diário Oficial, o prefeito Amazonino Mendes (PDT) cita “iminente ocorrência de desastre natural e humano em diversas áreas” e que “serviços de meteorologia alertam que a cidade de Manaus enfrentará uma das maiores enchentes já registradas em toda a história”.

As fortes chuvas que ocorrem perto das nascentes do rio Negro nas últimas semanas fizeram com que o nível atingisse 29,02 metros.

Essa já é a 11ª maior enchente em 110 anos e se aproxima da marca histórica de 29,77 metros, registrada em 2009, segundo o Serviço Geológico do Brasil, órgão federal que monitora dos rios da Amazônia.

O plano de emergência que será executado prevê construção de pontes de madeira, distribuição de medicamentos e concessão do “Cartão Enchente” de R$ 400 para pessoas cadastradas e comprovadamente prejudicadas pela enchente.

A Defesa Civil diz que não haverá distribuição de madeira para elevação de assoalho das casas. A prática é comum na região de alagamentos, mas pode provocar desabamentos.

A prefeitura diz que deve instalar bombas para retirar água que fica parada nas ruas mais baixas do centro histórico de Manaus.

Com o decreto, autoridades ficam autorizadas a entrar nas casas, mesmo sem o consentimento do morador, para prestar socorro ou determinar a evacuação da área. A prefeitura também fica autorizada a interditar e desapropriar imóveis particulares.

A situação de emergência pode ser prorrogada por até 180 dias.

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1083012-manaus-decreta-emergencia-por-cheia-do-rio-negro.shtml

Quem tiver fotos da cheia no Amazonas e quiser enviar para o Blog, é só enviar para moiseslima_rr@hotmail.com ou pode mandar links das fotos.  No Google+: circule.me/moiseslima

Cerca de R$ 15 milhões serão liberados para Roraima

09/06/2011 13h56

Depois de conferir a exposição da situação que o estado vem passado com as fortes chuvas dos últimos dias, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho garantiu que até o final da próximo semana, cerca de R$ 15 milhões serão liberados para o Governo do Estado, para a execução mais rápida de ações voltadas para minimizar os impactos causados pelas fortes chuvas e cheia dos rios em Roraima.
Ele informou ainda que até amanhã será oficializada no Diário Oficial da União a situação de calamidade pública do estado.
Fonte: Jornal Folha de Boa Vista / Link: http://www.folhabv.com.br/noticia.php?id=110330