Arquivo de Tag | Alienígenas do Passado

Alienígenas do Passado: Leonardo da Vinci e os Extraterrestres

wdav1

Mistérios nos quadros de Leonardo da Vinci ou será tudo fruto de nossa imaginação?

escrita especular ou escrita em espelho (por vezes designada por xenografia, termos gregos para escrita estranha) é uma forma de escrita que se consegue fazer usando um instrumento de escrita sobre papel na direção oposta à que é usada pela maioria dos amanuenses, de tal maneira que o resultado é uma imagem especular da escritura normal (“ao inverso”): aparece normal quando é refletida num espelho. O seu uso mais comum, quando o idioma se escreve da esquerda para a direita, é feito pelos canhotos. Por vezes é utilizada como forma extremamente primitiva de cifra. Hoje em dia o exemplo mas comum de uso é na frente das ambulâncias, onde a palavra “AMBULÂNCIA” está em escrita especular com o intuito de os condutores que se encontrem à sua frente leiam a palavra no sentido normal nos seus espelhos retrovisores.

Um dos mais famosos escritores especulares foi Leonardo da Vinci, pois a maioria das suas anotações pessoais usava este método que combinava com o uso de siglas e abreviaturas para tornar mais difícil a leitura por outras pessoas. Só utilizava a maneira normal de escrita se supusesse que as notas fossem depois lidas por outras pessoas. Leonardo da Vinci era ambidestro, e costumava escrever com a mão esquerda, o que provocava que a tinta manchasse facilmente se escrevesse com o sistema de escrita normal, ou seja, da esquerda para a direita. Também poderá ter querido proteger as suas ideias e evitar que fossem roubadas por outros.

Investigações sobre a capacidade de espelhar a escrita que certas pessoas exibem sugerem que tal é provavelmente herdado e causado por uma organização atípica da linguagem pelo cérebro. Não se sabe que percentagem de pessoas tem esta capacidade, mas certamente é reduzida: um jornal australiano fez uma experiência informal e identificou 10 escritores em espelho entre 65 000 leitores). Cerca de metade dos filhos das pessoas com esta capacidade herdam-na.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Escrita_especular

Sabendo desse método, não fica difícil acreditar que um dos maiores gênios que o mundo já viu, não o utilizou em seus quadros. Não pode-se afirmar que o gênio sofreu alguma influência extraterrestre, mas seus quadros são a prova que ele queria deixar mensagens ocultas.

A seguir você poderá assistir ao documentário do canal History – Alienígenas do Passado: Leonardo da Vinci e os Extraterrestres (o documentário está em espanhol):

 

Anúncios

Alienígenas do Passado – As Evidências [dublado]

Nesse documentário algumas possíveis evidências são levantadas e explicadas tentando confirmar que no passado fomos visitados por seres extraterrestres.

Pessoalmente fico pensando que enquanto houver partes da nossa história fragmentadas e que a ciência não consegue explicar não poderemos deixar de acreditar que de alguma forma, no passado, a humanidade viveu algo que hoje a ciência não consegue acreditar.

Aos poucos versões diferentes da ciência moderna sobre o padrão evolucionista e do próprio tempo do homem na Terra estão sendo questionados, quem sabe a história não está sendo rescrita? Fico feliz ao ver que muitos cientistas (mesmo assim, ainda poucos) passam a estudar o que ainda é duvidoso e não apenas negam ou não se preocupam em averiguar o que ainda está sem explicação.

Fico imaginando se for comprovado que não exista beleza alguma na criação da humanidade, e se tudo for apenas uma historinha fantasiosa e mal contada com o propósito de nos ocultar nossa triste realidade, de que fomos criados para “servir deuses” com seus propósitos misteriosos e que ao fim de tais propósitos fomos esquecidos e abandonados aqui. Quem sabe se para nossa própria aceitação esses “deuses” não tenham criado uma versão paralela de quem éramos e de qual o nosso propósito na Terra!?

Ou você, ainda, acredita que somos nada mais nada menos que uma simples coincidência da natureza? Talvez você deva simplesmente imaginar o tamanho do período em que toda a nossa evolução aconteceu, somos uma máquina muito perfeita para uma simples coincidência natural, você não acha?

Não posso deixar de pensar assim, é a dúvida que me cativa e sou obrigado a questionar tudo o que me cerca. Verdades prontas não cabem mais aqui. Tire sempre as suas próprias conclusões e não deixe que ninguém, jamais, pense por você.

Alienígenas do Passado: A Missão [dublado]

Defensores dos astronautas antigos afirmam constantemente que os humanos são descendentes ou criações de seres que pousaram na Terra milênios atrás. Uma teoria relacionada defende que muito do conhecimento, cultura e religião humanos vieram de visitantes extraterrestres em tempos antigos. Os astronautas antigos teriam atuado como uma “cultura-mãe“. Tais idéias são geralmente descartadas pela comunidade científica. O conceito do paleocontato aparece em diversas histórias e filmes de ficção científica, a destacar, 2001: Uma Odisséia no Espaço.

PROVAS

Muitos autores aproveitam as antigas mitologias para defenderem seus pontos-de-vista, baseando as suas teorias no princípio básico de que quase todos os antigos mitos da criação descrevem um deus ou deuses que teriam descido dos “céus” à Terra para criar o homem. Esses mitos detalham aventuras extraordinárias desses deuses que seriam na verdade tecnologias modernas, vistos a partir da perspectiva dos terrenos de mentes primitivas.

Por exemplo, máquinas voadoras constantemente aparecem em textos antigos. Um exemplo clássico são os vimanas, máquinas voadoras encontradas na literatura da Índiaem que as histórias vão desde fantásticas batalhas aéreas empregando armamento diverso, inclusive bombas, a leigos descrevendo simples informações técnicas, procedimentos de vôo e vôos da imaginação[3]

No Velho Testamento bíblico, Deus é descrito como tendo vários atributos que poderiam ser interpretados como sendo foguetes avançados ou outros veículos aéreos. Ele é descrito como tendo um “corpo” superior de metal [4] (que também pode ser interpretado como um tipo de coroa), aparecendo numa coluna de fumaça e/ou fogo[5]e soando como uma trompa [6]. Estas descrições retratam o Deus dos antigos hebreus como não apenas tendo as características de uma máquina voadora, mas também bastante claramente descrevendo Deus como uma presença física [7], não uma abstração. Este Deus acompanha os hebreus e faz chover relâmpagos [8] e pedras [9] sobre Seus inimigos a partir de sua posição no céu. Contudo, poeticamente, as descrições de Deus também apresentaram-no como tendo asas protetoras e braços alongados nosSalmos, características contrárias às teorias de quaisquer manifestações mecânicas da parte de Deus. Além disso, as características da Arca da Aliança [10] e o Urim e Thummim[11] tem sido identificados como sendo de tecnologia avançada, talvez de origem extraterrestre.

Outros exemplos incluem as descrições bastante detalhadas no Livro de Ezequiel bíblico, o Livro de Enoque apócrifo, e incontáveis relatos antigos que vão da China ao Peru.

As provas materiais incluem a descoberta de antigos “aeromodelos” no Egito e América do Sul, que apresentam uma certa semelhança com aviões e planadores modernos.[12] Provavelmente, os itens de provas circunstanciais mais famosos são as linhas de Nazca do Peru; enormes e incontáveis desenhos no solo que só podem ser vistos de grandes alturas[13] Mais embasamento à esta teoria vem do que se supõe serem discos voadores na arte medieval e renascentista. Objetos nas pinturas que não podem ser explicados com relevância à obra em questão são constantemente interpretados como discos voadores. Isto auxilia na defesa da teoria dos astronautas antigos ao demonstrar que os criadores do homem podem retornar para acompanhar sua criação através do tempo. Outro embasamento artístico à teoria dos astronautas antigos são as pinturas de cavernas paleolíticasVondjina na Austrália e Val Camonica na Itália demonstram uma semelhança com os astronautas atuais. Os defensores da teorias dos astronautas antigos afirmam que algumas semelhanças coincidentes tais como cabeças em forma de globo, ou seres usando capacetes espaciais, provam que o homem primitivo foi visitado por uma raça extraterrestre.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_dos_astronautas_antigos

Zecharia Sitchin

De acordo com a interpretação que Sitchin faz da cosmologia suméria, haveria um planeta desconhecido de nossa ciência que segue uma órbita elíptica e demorada, passando pelo interior do Sistema Solar a cada 3.600 anos. Este planeta chamaria-se Nibiru (associado ao deus Marduk na cosmologia babilônia). Segundo Sitchin, Nibiru teria colidido catastroficamente com Tiamat, outro planeta hipotético, localizado por Sitchin entre Marte e Júpiter. Esta colisão supostamente teria formado o planeta Terra, ocinturão de asteróides, e os cometasTiamat, conforme descrito no Enuma Elish, o épico da Criação mesopotâmico, é uma deusa. De acordo com Sitchin, contudo, Tiamat era o que é agora conhecido como Terra. Quando atingido por uma das duas luas do planeta Nibiru, Tiamat teria partido-se em dois. Numa segunda passagem, o próprio Nibiru teria atingido os fragmentos e metade Tiamat tornaria-se o cinturão de asteróides. A segunda metade, novamente atingida por uma das luas de Nibiru, seria empurrada para uma nova órbita e tornaria-se o atual planeta Terra.

Este cenário é dificil de ser conciliado com a atual pequena excentricidade orbital da Terra de apenas 0,0167. Os defensores de Sitchin mantém que isso explicaria a peculiar geografia antiga da Terra, devido à acomodação após a colisão celeste, entenda-se, continentes sólidos de um lado e um oceano gigantesco do outro. Embora isto seja consistente com a hipótese do impacto gigante que teria originado a Lua, estima-se que esse acontecimento tenha ocorrido 4, 5 bilhões de anos atrás.

O cenário delineado por Sitchin, com Nibiru retornando ao interior do Sistema Solar regularmente a cada 3.600 anos, implica numa órbita com um eixo semi-principal de 235 unidades astronômicas, estendendo-se do cinturão de asteróides até 12 vezes mais distante do Sol que Plutão. “A teoria da perturbação elementar indica que, sob as circunstâncias mais favoráveis de escapar-se de impactos diretos com outros planetas, nenhum corpo com uma órbita tão excêntrica conseguiria manter o mesmo período por duas passagens consecutivas. Dentro de doze órbitas, o objeto seria expulso ou converter-se-ia num corpo de período breve. Portanto, a busca por um planeta transplutoniano por T. C. Van Flandern, do Observatório Naval dos EUA, que Sitchin usa para justificar sua tese, não se sutenta”, afirmou C. Leroy Ellenberger, em seu artigoMarduk Unmasked, em Frontiers of Science, de maio-junho de 1981.

De acordo com a teoria de Sitchin, “posto isto, a partir de um começo equilibrado, os nefilim evoluíram em Nibiru 45 milhões de anos à frente do desenvolvimento comparado na Terra, com seu ambiente claramente mais favorável.” Ainda segundo Ellenberger em seu artigo, “Tal resultado é improvável, para dizer o mínimo, uma vez que Nibiru passaria 99% de seu período além de Plutão. A explicação de Sitchin que o calor de origem radioativa e uma grossa atmosfera manteriam Nibiru aquecido é absurda e não resolve o problema da escuridão no espaço profundo. Também inexplicado é como os nefilim, que evoluíram muito depois da chegada a Nibiru, sabiam o que aconteceu com o planeta quando entrou pela primeira vez no Sistema Solar.”

De acordo com Sitchin, Nibiru era o lar de uma raça extraterrestre humanóide e tecnologicamente avançada chamada de anunnaki no mito sumério, que seriam os chamados nefilim da Bíblia. Ele afirma que eles chegaram à Terra pela primeira vez provavelmente 450.000 anos atrás, em busca de minérios, especialmente ouro, que descobriram e extraíram na África. Esses “deuses” eram os militares e pesquisadores da expedição colonial de Nibiru ao planeta Terra. Sitchin acredita que os annunaki geraram o Homo Sapiens através de engenharia genética para serem escravos e trabalharem nas minas de ouro, através do cruzamento dos genes extraterrestres com os do Homo Erectus. Ele afirma que inscrições antigas relatam que a civilização humana de Sumer na Mesopotâmia foi estabelecida sob a orientação destes “deuses”, e a monarquia humana foi instalada a fim de prover intermediários entre a humanidade e os annunaki. Ele crê que a radioatividade oriunda de armas nucleares usadas durante uma guerra entre facções dos extraterrestres seja o “vento maligno” que destruiu Ur por volta de 2000 a.C. (segundo ele, o ano exato seria 2024 a.C.),[5] descrito no Lamento por Ur. Ele afirma que sua pesquisa coincide com muitos textos bíblicos, e estes seriam originários de textos sumérios.

Em agosto de 2002 o Museu Britânico em Londres revelou caixas não abertas encontradas no porão do museu da época de Woolley contendo esqueletos das Tumbas Reais de Ur de uma deusa rainha, depois descoberta como Ninpuabi, filha de NINSUN (anunnaki) + LUGALBANDA (semi-deus anunnaki), sendo Irmã mais nova de Gilgamesh, o mesmo das tábuas sumérias, neta de INANNA, que era NETA DE ANU rei de Nibiru.

Procurando saber se haveria planos para examinar DNA nesses ossos, o Sr. Sitchin entrou em contato com o museu. Educadamente ele foi informado de que não havia planos para tal. Através de petições ao museu, o mesmo desejava fazer o mapeamento genético da deusa e compará-lo ao humano, mostrando assim nosso parentesco extraterrestre. Logo antes de falecer, o Sr. Zecharia Sitchin esteve internado devido a um grave problema abdominal. Quando saiu do hospital, ele expressou seu desejo (último desejo): “Depois de algum repouso espero voltar à plena atividade relacionada ao meu livro mais recente, e ao Projeto Genoma da Deusa de Ur.” Porém nunca chegou a finalizar esse projeto.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Zecharia_Sitchin

Alienígenas do Passado (Primeira Temporada)

Agora a primeira temporada da série dos Alienígenas do Passado apresentado pelo canal History está disponível no RCP Brasil – Blog. Confere aí!

Parte 01

Parte 02

Parte 03

Parte 04

Parte 05

Parte 06

Parte 07

Parte 08

Parte 09

Será que somos vigiados e controlados desde o nosso “princípio”?

Será que somos cobaias e “queriam” ver como evoluiríamos sozinhos sem “interferência”?

Será que somos constantemente avaliados e aprimorados através de nosso DNA e de inseminações artificiais?

Só me restam as dúvidas…

Será que um dia a verdade surgirá?

A Igreja matou muitos no passado que ousaram questioná-la… Será que mais uma vez a história se repete? Teria a ciência a capacidade de nos cegar? A ponto de não nos deixar ver e entender que tanta evidência não pode ser mera coincidência, que povos que nunca se viram tenham tido a mesma ideia?!

Quanta dúvida…

E se era tão difícil fazer tais feitos (que até hoje nem a ciência ousa fazer), por que faziam? E se fosse fácil?

Alguma coisa não se encaixa, tem muitas peças faltando nesse grande quebra-cabeça de nossa história.

Charles Darwin que me perdoe, mas a sua teoria evolucionista não cola mais.

Existe algo maior que nos modificou ao seu gosto.

Você acredita em alienígenas?

Bom, se sua reposta for não, acho que já está na hora de você rever seus conceitos.

O canal History iniciou a sua segunda temporada da série Alienígenas do Passado, ainda mais envolvente e repleta de evidências que nos fazem pensar sobre os mistérios de nossas civilizações, tudo baseado na *Teoria dos Astronautas Antigos. Ninguém é obrigado a aceitar tais afirmações, assim como eu não acredito em todas as afirmações apresentadas. São apenas teorias, e como toda teoria deve ser muito bem analisada.

Mesmo que você não acredite, eu garanto, vale a pena assistir, é uma série muito bem produzida e prazerosa de se assistir.

Aqui no Blog você poderá assistir os 10 capítulos da série. Divirta-se!!!

*Teoria dos astronautas antigos é um termo usado para descrever a crença de que criaturas extraterrestres inteligentes visitaram a Terra e as civilizações do passado distante e que tal contato está relacionado com a origem ou desenvolvimento da cultura humana. Esta teoria foi popularizada por autores como Erich von Däniken e Zecharia Sitchin. Muitas das provas apresentadas pelos defensores desta teoria são artefatos arqueológicos interpretados de acordo com a mesma. A teoria é frequentemente embasada na falta de explicações definitivas pelos cientistas para certos artefatos antigos. Pode ser considerada uma variação da teoria do paleocontatohipótese em que extraterrestres inteligentes visitaram a Terra. Carl SaganI. S. Shklovskii e Hermann Oberth foram alguns dos cientistas de renome que consideraram seriamente esta possibilidade. [ Fonte: Wikipédia / Link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Teoria_dos_astronautas_antigos ]