Fito Páez – Contigo


Contigo
Eu não quero um amor civilizado,
Com recibos e a “cena do sofá”;
Eu não quero que se lembre do passado
E as voltas do mercado
Com vontade de chorar.

Eu não quero vizinhos com panelas;
Eu não quero plantas nem partes;
Eu não quero 14 de fevereiro
Nem feliz aniversário.

Eu não quero carregar as suas malas;
eu não quero que use meu shampoo;
Eu não quero mudar-me de planeta,
Cortar a fila,
Brindar à sua saúde.

Eu não quero as tarde de domingo;
Eu não quero a balança no jardim;
O que eu quero, coração covarde,
é que morra por mim.

E morrer contigo se você matar,
E me matar contigo se você morrer
Porque o amor, quando não morre, mata.
porque amores que matam nunca morrem.

Eu não quero esperar pela manhã,
Não me pergunte se vou vir no fim do mês;
Eu não quero comer uma maçã
duas vezes por semana
Sem vontade de comer.

Eu no quero calor do efeito estufa,
Eu não quero beijar sua cicatriz
Eu não quero chuva em Paris,
Nem Veneza sem ti.

Não me espere meio-dia no julgamento,
Não me diga : vamos começar.
Eu não quero nem livre nem ocupado
Nem puro nem pecado
Nem orgulho nem piedade.

Eu não quero saber porque fez isto
Eu não quero com ou sem você.
O que eu quero, menina de olhos tristes,
É que morra por mim.

E morrer contigo se você matar,
E me matar contigo se você morrer
Porque o amor, quando não morre, mata.
porque amores que matam nunca morrem.

Link: http://letras.mus.br/fito-paez/1764383/traducao.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s